Edimburgo em 2 dias

Edimburgo em 2 dias

Vamos propor um roteiro para visitar Edimburgo em 2 dias, supondo que você chegará na sexta-feira à tarde e voltará no domingo à noite. Nesse roteiro, vamos visitar os lugares mais importantes da cidade.

Dia da chegada 

Depois de ir ao hotel e deixar as malas, é provável que você quase não tenha tempo nem para jantar, por isso a melhor opção é ir diretamente a Royal Mile e começar a curtir Edimburgo.

Para ter uma primeira impressão da cidade, você pode ir até o castelo para vê-lo iluminado e sonhar com ele até o dia seguinte. Embora muitos pubs deixem de oferecer o jantar a partir das 20:30, na Royal Mile você não terá problemas para encontrar algum restaurante em que a cozinha feche mais tarde.

Se você tiver vontade de continuar o passeio depois de jantar, o melhor é ir até a praça Grassmarket e depois seguir pela rua Cowgate. Essa zona é bem animada nas noites de sexta-feira, por isso você pode aproveitar para tomar algo. Quando você atravessar a South Bridge por baixo (a porta Cowgate), já poderá voltar à Royal Mile subindo por qualquer uma das ruas da esquerda.

Se você estiver cansado e não fizer esse pequeno passeio hoje, lembre-se de fazê-lo outro dia.

Primeiro dia

Para começar a conhecer a cidade, nada melhor que visitar a atração turística mais popular da Escócia, o Castelo de Edimburgo

Para que você tenha tempo de fazer o roteiro completo, você deveria chegar no castelo no máximo às 10 da manhã, assim você terá que esperar menos tempo na fila.

A visita completa ao castelo leva cerca de 3 horas, por isso você terá que estar um pouco atento para assistir ao canhonaço da 1 em ponto. Não deixe de visitar a Capela de Santa Margarita, as Dependências Reais, as Honras da Escócia e as diferentes prisões.

Depois de visitar o castelo, pegue a Royal Mile para visitar a Catedral de St Giles que, embora não tenha o título de catedral, é conhecida assim e vale a visita.

Para não perder muito tempo, você pode comer algo rápido nos bares próximos. Calculamos que nesse momento serão por volta das 14:00 horas.

Voltando um pouco pelo caminho por onde veio, pegue a Bank Street, onde você encontrará o Banco da Escócia. Descendo pela Bank Street, você chegará a umas escadas que descem até The Mound, onde está a Galeria Nacional da Escócia.

A Galeria Nacional é gratuita e, mesmo que você não goste muito de arte, vale a pena visitá-la.

Saindo do museu e pegando a Princes Street para a direita, você chegará no Monumento a Scott, que oferece uma vista incrível do centro de Edimburgo. Se você não tiver claustrofobia e não se importar em subir as escadas, recomendamos subir até a altura mais elevada.

Depois de descer, atravesse a rua e você verá o Jenners, shopping mais famoso de Edimburgo. Mesmo que você não queira comprar nada, você pode entrar 10 minutos para se dar conta de porquê esse shopping é chamado de “Harrods escocês”.

Saindo do prédio, você deverá pegar a rua St David para chegar na praça St Andrew. Na praça está o Harvey Nichols, outro conhecido shopping de preços elevados.

Desse ponto, você pode pegar a George Street, provavelmente a rua mais exclusiva de Edimburgo, para conhecer suas casas e lojas. Entre a George Street e a Princes Street se esconde a Rose Street, outra bonita rua comercial.

Se você não parou muito tempo em cada lugar, ainda vai ter tempo para entrar em algumas lojas, tomar um café no The Dome, passear pela zona até que anoiteça ou visitar os Jardins de Princes Street.

À noite, seja antes ou depois de jantar, é o momento ideal para fazer algum dos tours de fantasmas que você irá encontrar na Royal Mile (entre a Igreja Tron e a Catedral de St Giles). Não deixe de visitar a Mary King’s Close, que tem a vantagem de fechar bastante mais tarde que o resto das atrações.

Segundo dia

Hoje começaremos subindo a Calton Hill, a colina mais famosa de Edimburgo, conhecida como “a Atenas do Norte” pelos monumentos que ali se encontram. De lá, você terá uma vista magnífica de Edimburgo.

Descendo por onde subimos, pegaremos a Princes Street até chegar à ponte North Bridge. Antes de atravessar, você pode observar os edifícios que estão dos dois lados: o Hotel Balmoral à direita, um dos mais exclusivos de Edimburgo e, à esquerda, o edifício da Microsoft. Espie através das janelas e você poderá ver um moderno edifício no interior da clássica fachada.

Atravessando a North Bridge, a ponte dos suicídios, você chegará de novo à conhecida Royal Mile. Nesse momento serão aproximadamente as 12:00 da manhã. Dependendo de até que hora você ficará em Edimburgo, poderá ver mais ou menos coisas.

Pegando a Royal Mile em sentido descendente, você irá passar por diversos museus e pontos turísticos: o Museu da Infância de Edimburgo, o Museu de Edimburgo, o People’s Story Museum e o Cemitério de Canongate (onde está enterrado Adam Smith). Você também pode aproveitar para comer algo leve em um dos vários bares e restaurantes que verá.

O Palácio de Holyroodhouse, no final da Royal Mile, fecha às 18:00 de abril a outubro e às 16:30 de novembro a março. Calcule que a visita irá demorar pouco menos de duas horas e assim você poderá ver quanto tempo poderá dedicar para passear pela rua e o que visitar.

Ao sair do palácio, você pode ver o Parlamento do exterior e, dependendo do tempo que ainda tiver, dar um passeio por Holyrood Park ou voltar para a Royal Mile caminhando ou pegando o ônibus número 35.

Visitas alternativas

Se no primeiro dia você não tiver intenção de fazer compras, ao sair do castelo pode ser um bom momento para visitar Gladstones’ Land ou o Museu dos Escritores. Se você viaja com crianças, pode substituir essas duas visitas pela Câmara Obscura.

Nós também achamos muito interessante visitar o Royal Yacht Britannia. Se você não se enrolar, no segundo dia poderia visitar o iate, o Palácio de Holyroodhouse e Calton Hill. Você tem que calcular que, somando o tempo que irá gastar para chegar no porto, terá que reservar pelo menos três horas.

Você tem mais dias?

Se você tiver mais dias em Edimburgo, a melhor opção é fazer uma das excursões mais populares: Lago Ness e as Highlands, Stirling e Saint Andrews ou Glasgow e os lagos Lomond e Katrine.

Se você não quer sair da cidade, Edimburgo oferece muito mais coisas para ver. O Real Jardim Botânico, Holyrood Park, The Georgian House e vários museus que valem a pena.